Conceitos Básicos sobre a Raw Food
ihouyiuy

Preparado para uma viagem de sabores e aromas profundamente ricos?

Procuras mais informações de base para aprenderes os conceitos da raw food ou como incorporar mais alimentos crus na tua alimentação?

Talvez já tenhas ouvido falar falar nos benefícios da alimentação crudívora, crudivegana, na dieta da comida crua, no frugivorismo, no veganismo cru ou simplesmente em detox. Ou então esta é a primeira vez que ouves falar em comida crua… não importa!

Para quem é novo (ou não) neste tipo de alimentação, toda a informação é essencial para poder fazer as melhores escolhas a nível nutricional.

Bem vindo!

 

É um prazer partilhar contigo todas as dicas e informações importantes para te ajudar e guiar neste percurso inicial da alimentação raw food. Neste artigo vais poder encontrar toda a informação para te poderes iniciar por este “novo mundo”!

  • O que é a raw food?
  • Quais os benefícios?
  • Quais os alimentos?

Então, o que é a raw food?

A raw food é uma forma de alimentação baseada em alimentos de origem vegetal, não processados ou cozinhados acima de 42º centígrados. Desta forma são preservadas todas as enzimas que ajudam a sua própria digestão e outros processos metabólicos que resultam na produção de energia e desintoxicação do organismo.

A tradução do termo raw food ou raw vegan food é Alimentação Vegetariana Crua. Também é conhecida como alimentação crudivegana, alimentação viva ou crudivorísmo. No fundo o termo designa aquilo que é cru ou não cozinhado e vegano pois não utiliza qualquer produto animal ou de origem animal.

É uma alimentação baseada em alimentos de origem biológica, ricos em vitaminas, minerais, enzimas e fitonutrientes como: legumes, hortaliças, frutas, germinados de grãos, sementes, frutos secos e superalimentos. 

Existe uma imensidão de possibilidades de utilizar ingredientes puros, isento de processos que eliminam os seus nutrientes mais essenciais e ainda lhes conferem sabores únicos e inigualáveis. Desde sumos detox com vegetais e frutas, batidos energéticos, patês de sementes, saborosos molhos para saladas, pratos principais completos e também deliciosas sobremesas sem ovos, sem açúcar e … sem culpas! 

 

sem glúten | sem açúcar | sem lacticínios | sem produtos animais

 

Quais os benefícios da raw food

Porquê esta relação tão directa da alimentação vegetariana crua com os seus benefícios?

As mudanças que se fazem a nível de alimentação fazem-se sentir naturalmente na saúde e bem estar geral. O que acontece com a comida crua é que essas mudanças e benefícios são mais notórios e rápidos de observar. A diferença acontece simplesmente ao começar a introduzir mais alimentos crus na tua alimentação normal. Estás a consumir mais nutrientes de boa qualidade, sem serem processados e com inúmeras propriedades nutricionais desintoxicantes e purificadoras.

Se, por exemplo, começares a tomar regularmente sumos e batidos verdes, durante 8 a 10 dias, os efeitos já serão extremamente poderosos e benéficos a nível geral. Tudo isto acontece pelo aumento do consumo de ingredientes ricos em enzimas, minerais, vitaminas, aminoácidos e fitonutrientes que o corpo reconhece como alimentos essenciais e puros para a nutrição do organismo.

A importância das enzimas é evidenciada porque toda a actividade realizada a nível do corpo humano é feita através delas, funcionando como se fossem “trabalhadores” numa empresa. Elas são responsáveis não só pela digestão e assimilação dos alimentos mas também pela eliminação de toxinas, combate a infecções, conservação e reparação das células, etc.

O processo de cozinhar os alimentos a temperaturas superiores a 48º destrói as enzimas, tornando-as inactivas. Este é o  grande interesse de comermos os alimentos na sua forma mais natural. Desta forma, vamos ter mais “trabalhadores” disponíveis para realizar funções que há algum tempo estavam em espera… e é por isso que muitas vezes é quase imediato sentir os benefícios desta alimentação.

Se aprofundares esta alimentação e quiseres aumentar o seu consumo para uma percentagem acima de 50% em relação à comida cozinhada, os seus efeitos serão cada vez maiores e mais vincados com o passar do tempo. Conforme o nível a que te sintas confortável de introduzir estes alimentos no teu dia a dia, também estão relacionados os seus efeitos mais ou menos prolongados.

É importante perceber o que funciona melhor para o teu corpo, quais os alimentos que melhor digeres, como te sentes após cada refeição, etc. É também muito importante variar e consumir alimentos de todos os grupo para assim saberes que não há falhas a nível nutricional.

Dependendo do teu propósito de apenas aumentar o bem estar e energia para o corpo ou ir mais longe e fazer da raw food um próprio estilo de vida mais aprofundado.

As opções são várias. Não tem de ser tudo ou nada! Tanto podes experimentar comer apenas mais alimentos crus, chegar a 50% ou até mesmo chegar a 70% crus 30% cozinhados.
 

RECEBE JÁ O EBOOK GRATUITO 10 Receitas Detox

Receitas Simples e Nutritivas para + Energia e Bem-Estar!

Muitos são os benefícios reclamados desta alimentação, entre eles os mais conhecidos:

  • Melhoria de energia, saúde e vitalidade
  • Melhores digestões e boa sensação de satisfação após as refeições
  • Aumento da sensação de leveza e bem estar
  • A pele fica mais bonita
  • As unhas e o cabelo ficam mais fortes
  • Os olhos aclaram e ficam mais brilhantes
  • Desintoxicação geral do corpo
  • Perda ou regulação de peso
  • Melhoria em processos inflamatórios e até doenças mais graves*
  • Melhoria na percepção das necessidades físicas e energéticas do teu corpo
  • Melhor sintonia contigo própria nas várias vertentes emocionais ou intuicionais

Tudo isto e muito mais são conquistas que vais obter com a raw food – alimentação vegetariana crua. Faz a experiência raw e sente a diferença!

*Não pretende substituir qualquer diagnóstico ou tratamento médico.

quais os alimentos

Os ingredientes utilizados na alimentação vegetariana crua são de diversos grupos alimentares e distinguem-se principalmente por não serem industrializados ou processados. São legumes, hortaliças, frutas, germinados de grãos, sementes, algas e frutos secos.

Quando pesquisamos mais sobre a origem dos alimentos, ficamos a saber que a maior parte dos ingredientes passa por diferentes processos de conservação, de forma a que possam ser mantidos mais tempo nas prateleiras dos supermercados. Muitos são refrigerados, preservados, pasteurizados ou passam por processos que fazem perder grande parte das suas propriedades. Por exemplo, os alimentos pasteurizados são tratados a altas temperaturas, deixando por isso de serem considerados crus.

Ora, se a maior vantagem desta dieta alimentar é a preservação das enzimas, vitaminas e minerais dos alimentos, então o consumo prioritário vai para a escolha de ingredientes mais puros e intactos. O ideal seria ter os alimentos vindos directamente da horta para a cozinha. Como isso nem sempre é viável, podemos sempre procurar fazer a melhor escolha possível quando vamos adquirir os alimentos.

Mediante  aquilo que te é possível, escolhe entre alimentos crus, biológicos, da época e/ou locais.

Cru

É qualquer alimento de origem vegetal, que não foi submetido a temperaturas superiores a 42º. Esta é a forma de preservar as enzimas e manter todo potencial energético dos alimentos.

Biológico

Os ingredientes produzidos no âmbito da agricultura biológica são os melhores em termos de sabor, nutrientes e qualidade geral. Não são tratados com pesticidas ou químicos. Podes obter estes alimentos nas grandes superfícies, supermercados ou mercearias biológicas. Comprar nas feiras locais é também uma excelente escolha. Nos mercados de produtores há a possibilidade de poder perguntar directamente aos agricultores sobre os seus produtos e até poder fazer pedidos especiais.

Informa-te de como os produtos são cultivados. Hoje em dia existem agricultores que ainda não têm certificação biológica mas que já usam esses mesmos princípios numa agricultura tradicional ou integrada. Nada melhor que estares bem informado sobre este assunto para poderes fazer as melhores escolhas.

Da época

Todas as frutas e vegetais deveriam atingir o seu completo estado de maturação. É aí que manifestam totalmente o seu potencial nutricional. Por isso a importância de consumir os alimentos da época pois são amadurecidos naturalmente na planta. Por exemplo, prefere o pimento vermelho ao verde pois este ainda não está maduro. Todo pimento verde passa a vermelho quando atinge a maturação completa. Não obstante, utiliza de forma mais moderada todos os alimentos que foram sujeitos a frigoríficos durante muito tempo ou que são mantidos em ambientes artificiais para impedir o seu amadurecimento.

Local

Ao preferir alimentos produzidos localmente estás não só a promover a sustentabilidade dos produtores locais mas também a reforçar o teu organismo com frutas e vegetais que estão no mesmo ambiente e clima da tua zona. Esta é outra forma de manter reforçado o teu sistema imunológico. Se estás em Portugal, é natural que não consumas tantas frutas e vegetais tropicais, pois embora alguns já sejam cultivados cá, este não é o seu clima habitual.

Nota:

No geral procura que os alimentos que escolhes para as tuas refeições sejam os melhores possíveis. Se em algum momento não tiveres aquele ingrediente que precisas, faz a melhor escolha de entre as opções que tens ao teu dispor. Por exemplo, se queres fazer um batido utilizando água de coco e não tens cocos frescos, usa uma boa água de coco embalada, possivelmente biológica. Não deixes de fazer algo só porque não tens o ingrediente correcto ou não é totalmente cru ou biológico. É sempre preferível fazer a receita com uma alternativa do que não a fazer de todo.